Fundos Imobiliários

Imóvel vs. Fundos Imobiliários: qual dos dois eu devo escolher?

7min de leitura

Saulo Pereira

Saulo Pereira

Redator

Duas coisas são certas nessa vida: a morte e que alguém já te disse para investir em imóveis. Desde pequeno muito de nós somos ensinados que a compra de imóveis é um bom investimento.

Eu não estou aqui para dizer se isso é um bom investimento ou não, até porque cada um tem seus motivos para decidir comprar um imóvel. Mas tem uma coisa que muitos não consideram na hora de investir em imóveis: os Fundos Imobiliários.

O que são Fundos de Investimentos Imobiliários?

Os fundos imobiliários (FIIs) são veículos de investimento coletivo que têm como objetivo principal investir em empreendimentos imobiliários. Eles funcionam como um condomínio de investidores, onde o dinheiro dos cotistas é utilizado para adquirir imóveis comerciais, residenciais, shoppings, escritórios, entre outros tipos de empreendimentos.

Ao investir em um fundo imobiliário, o investidor adquire cotas desse fundo, que representam uma fração do seu patrimônio. Em troca, ele tem direito a receber os rendimentos gerados pelos imóveis, como aluguéis e rendimentos de venda. Esses rendimentos são distribuídos periodicamente aos cotistas na forma de dividendos.

Uma das principais vantagens dos fundos imobiliários é a possibilidade de diversificação. Ao investir em um FII, o investidor tem acesso a uma carteira diversificada de imóveis, o que reduz os riscos em comparação com a compra direta de um único imóvel. Além disso, os FIIs permitem investir em imóveis de alto valor que, individualmente, poderiam estar fora do alcance financeiro do investidor.

Outra característica interessante dos fundos imobiliários é a sua liquidez. Ao contrário de um imóvel físico, que pode levar tempo para ser vendido, as cotas de um FII podem ser negociadas diariamente na bolsa de valores, o que proporciona maior flexibilidade ao investidor.

Vantagens e desvantagens

Assim como tudo nessa vida, investir em FIIs tem suas vantagens e desvantagens, assim como comprar um imóvel. Vamos listar 5 vantagens e 5 desvantagens de cada um.

5 vantagens e 5 desvantagens de investir em fundos imobiliários (FIIs)

Vantagens:

  1. Diversificação: Os FIIs permitem que os investidores tenham acesso a uma carteira diversificada de imóveis, o que ajuda a reduzir os riscos associados a um único imóvel.
  2. Rendimentos regulares: Os fundos imobiliários distribuem regularmente rendimentos aos cotistas na forma de dividendos, provenientes dos aluguéis e ganhos de capital dos imóveis. Isso pode proporcionar uma fonte de renda estável ao investidor.
  3. Acesso a imóveis de alto valor: Investir diretamente em imóveis comerciais ou residenciais de alto valor pode ser financeiramente inviável para muitas pessoas. Os FIIs permitem que investidores de menor porte tenham acesso a esses tipos de empreendimentos.
  4. Liquidez: Ao contrário dos imóveis físicos, que podem levar tempo para serem vendidos, as cotas de FIIs podem ser negociadas diariamente em bolsas de valores, proporcionando maior liquidez ao investidor.
  5. Gestão profissional: Os fundos imobiliários são administrados por profissionais especializados no mercado imobiliário, que têm expertise em selecionar, adquirir e gerir os imóveis da carteira. Isso permite que os investidores se beneficiem da experiência desses gestores.

Desvantagens:

  1. Risco de mercado: O desempenho dos fundos imobiliários pode ser afetado pelas condições do mercado imobiliário, como flutuações nos preços dos imóveis e na demanda por aluguéis. Em momentos de recessão, por exemplo, os rendimentos podem ser afetados negativamente.
  2. Risco de vacância: Caso os imóveis do fundo fiquem desocupados, o rendimento dos FIIs pode ser reduzido, já que a fonte principal de receita são os aluguéis. A vacância prolongada pode impactar negativamente os retornos dos cotistas.
  3. Taxas e despesas: Os fundos imobiliários podem ter taxas de administração, performance e outras despesas associadas. É importante avaliar cuidadosamente essas taxas, pois elas podem reduzir o retorno líquido do investimento.
  4. Dependência do gestor: O desempenho do fundo está diretamente ligado à competência do gestor. Se o gestor não apresentar bons resultados na escolha e gestão dos imóveis, os rendimentos dos cotistas podem ser afetados negativamente.
  5. Possibilidade de desvalorização: Assim como qualquer investimento em imóveis, os FIIs estão sujeitos a riscos de desvalorização. Flutuações no mercado imobiliário, mudanças na região onde os imóveis estão localizados e outros fatores podem afetar o valor dos ativos do fundo.

5 vantagens e 5 desvantagens de comprar um imóvel

pessoa observando imóvel em construção

Vantagens:

  1. Propriedade tangível: Ao comprar um imóvel, você se torna proprietário de um ativo físico, o que pode trazer uma sensação de segurança e estabilidade.
  2. Potencial de valorização: Em muitos casos, imóveis tendem a se valorizar ao longo do tempo. Dependendo do mercado imobiliário e da localização do imóvel, você pode obter um retorno financeiro com a valorização do seu investimento.
  3. Estabilidade residencial: Comprar um imóvel pode proporcionar estabilidade residencial, eliminando a preocupação com aluguéis, contratos de locação e mudanças frequentes.
  4. Liberdade de personalização: Ao possuir um imóvel, você tem a liberdade de personalizá-lo de acordo com suas preferências e necessidades, seja fazendo reformas, decorações ou modificações.
  5. Geração de renda passiva: Se você optar por alugar o imóvel, poderá gerar uma renda passiva através dos aluguéis, o que pode ser uma fonte de renda adicional ou até mesmo principal.

Desvantagens:

  1. Alto custo inicial: Comprar um imóvel envolve um alto custo inicial, como o valor de compra, taxas, impostos, custos de registro, entre outros. Isso pode exigir um investimento financeiro significativo.
  2. Comprometimento de capital: Ao investir em um imóvel, seu capital ficará imobilizado no bem, o que pode limitar sua capacidade de investir em outras oportunidades ou diversificar seus investimentos.
  3. Manutenção e despesas contínuas: A posse de um imóvel implica em responsabilidades contínuas de manutenção, reparos e pagamento de impostos, taxas de condomínio (se aplicável) e outras despesas associadas.
  4. Pouca flexibilidade geográfica: Comprar um imóvel pode tornar mais difícil a mudança de localização, caso surja uma oportunidade de trabalho ou outros motivos pessoais que exigem a realocação.
  5. Risco de desvalorização: Embora os imóveis possam se valorizar, há também o risco de desvalorização, especialmente em condições econômicas desfavoráveis, mudanças na região ou em casos de depreciação estrutural do imóvel.

E então, o que fazer?

pessoa guardando dinheiro

Sem dúvidas, escolher entre um imóvel ou FII não é uma tarefa simples e nem fácil.

Talvez o grande dilema seja: comprar um imóvel ou investir em fundos imobiliários? A resposta é... depende! Sim, é isso mesmo. Como um bom prato de comida, a escolha do investimento certo depende do gosto de cada um. Ou melhor, do perfil de cada investidor.

Imagine que você está em um restaurante. O garçom chega e pergunta: "Você prefere a lasanha ou o sushi?" Bem, se você é alérgico a peixe, provavelmente vai preferir a lasanha. Mas se você é intolerante a lactose, o sushi parece uma opção mais atraente. A mesma lógica se aplica ao investimento. Tudo depende das suas circunstâncias pessoais.

Dicas para Escolher o Prato Certo no Menu de Investimentos

  1. Conheça o Prato: Antes de pedir, você precisa saber o que está no prato, certo? Da mesma forma, antes de investir, você precisa conhecer o ativo. Seja um imóvel ou um fundo imobiliário, é importante entender o que você está comprando. Analise os potenciais ganhos, os riscos envolvidos e como esse investimento se encaixa na sua estratégia geral.
  2. Peça Conselhos ao Garçom: No restaurante, o garçom pode te dar dicas valiosas sobre o que pedir. No mundo dos investimentos, essa pessoa é o seu assessor financeiro. Ele pode te ajudar a entender melhor as opções e a fazer a escolha certa. Mas lembre-se: assim como você não quer um garçom que só recomenda os pratos mais caros, você também não quer um assessor que só pensa em suas próprias comissões. Escolha alguém em quem você confie e que entenda seus objetivos.

Sem dúvida escolher alguém que vai te recomendar bons investimentos sem te cobrar uma fortuna é uma tarefa difícil. Aqui na VAROS possuímos nossas Carteiras Recomendadas, que é nossa plataforma para análise de Fundos Imobiliários.

Cada carteira é montada para atender aos mais diversos objetivos. Lá você encontrará quais ações e quais FIIs nós te recomendamos comprar ou vender e qual a tese por trás de cada escolha.

Além disso, você ainda ganha acesso ao nosso VBOX (exceto na Carteira Fator), onde nossos analistas te mostrarão toda a história dos FIIs, das empresas da bolsa e todo o modelo de negócios para que você saiba detalhadamente sobre o negócio que você quer investir.

Se quiser conhecer nossas carteiras e levar nosso VBOX é só entrar no link abaixo que uma nova guia se abrirá com mais informações.

Conheça as Carteiras Recomendadas VAROS.

VAROS 2024

Todos os direitos reservados