Fundos de Investimentos

O prejuízo do fundo Pátria pode fazer investidores pagarem o pato

4min de leitura

Saulo Pereira

Saulo Pereira

Redator

Introdução

Imagina você fazer um grande investimento em um fundo com a expectativa de um retorno superior a 40% ao ano e um tempo depois você perceber que o dinheiro desapareceu? E o pior, que você está devendo dinheiro

Basicamente, é isso que está acontecendo com quem investiu no fundo Pátria Special Opportunities II.

Para quem não está por dentro, o fundo teve uma queda de quase 3.000% no preço da cota, o que repercutiu fortemente no mercado financeiro. Vamos entender o que aconteceu.

O fundo Special Opportunities II, um fundo de participações ou de private equity, como também é conhecido, ficou no vermelho após realizar o desinvestimento integral da Portfolio Centro Sul S.A.

Com a queda do patrimônio líquido, o valor da cota saiu de cerca de R$ 10,56 para um surpreendente R$ 301 negativos, em sua última movimentação. Isso mesmo, você não leu errado, a cota ficou com valor negativo!

O gráfico abaixo mostra a evolução do valor de 1 cota ao longo dos 3 anos.

grafico mostrando evolucao do preco da cota

Segundo especialistas, o principal aprendizado envolve a avaliação da qualidade dos ativos investidos pelo fundo e a consciência dos riscos envolvidos na operação.

Mas, vamos com calma! Vamos desvendar esse caso juntos e entender como evitar surpresas desagradáveis como essa.

Avaliação dos Ativos e Riscos

Um relatório do JP Morgan chamou a atenção do mercado ao mostrar que a Pátria tem avaliado os investimentos de seus fundos a múltiplos consideravelmente superiores aos de empresas comparáveis listadas.

Um exemplo que chocou o mercado foi o da Athena Saúde, que estava marcada no fundo V da Pátria a um valuation de US$ 1,8 bilhão para um EBITDA de US$ 12 milhões no ano passado. Isso seria equivalente a um múltiplo de 159x EV/EBITDA. Para efeito de comparação, a Hapvida negocia a 16x EBITDA.

Esses prêmios adicionam um risco à performance do Pátria, já que a gestora poderá ter que fazer marcações para baixo no futuro.

No entanto, o Pátria defende que o JP Morgan trabalhou com informações financeiras “imperfeitas”, pois há ajustes no EBITDA das empresas a que o banco não tem acesso.

Essa situação nos mostra a importância de entendermos bem onde estamos investindo nosso dinheiro e quais são os riscos envolvidos. Afinal, como diz o ditado, "não coloque todos os seus ovos na mesma cesta".

Como Tudo Aconteceu

A gestora Pátria investiu na Tenco em 2007 por meio de seu Fundo de Private Equity 3, comprando a tese de que a empresa surfaria o crescimento da economia brasileira sendo o “primeiro shopping” a chegar em cidades pequenas.

Ao longo dos anos o investimento rendeu bons lucros para a Pátria. Em 2012, a Pátria lançou um novo fundo, o Special Opportunities I, que injetou mais R$ 1 bilhão na Tenco, seu único ativo. No IPO, sua cota valia cerca de 1 mil reais.

Ao longo das últimas décadas, a Pátria Investimentos construiu uma imagem de sofisticação no mercado financeiro de São Paulo, com investimentos de private equity que levaram a firma a uma sociedade com o Blackstone e a um IPO na Nasdaq.

Os investidores descobriram que ao longo dos últimos anos a situação financeira da Tenco foi para o buraco. Desde 2016, as suas despesas financeiras aumentaram brutalmente, levando a companhia a apresentar prejuízos crescentes ano após ano.

Em 2019, o prejuízo foi de R$ 126 milhões; nos oito anos do fundo, as perdas somaram mais de R$ 500 milhões. Hoje, uma cota do fundo Special Opportunities I vale apenas 15 centavos. Ou seja, um prejuízo de quase todo patrimônio investido.

O Desfecho do Caso Pátria

Em meados de 2020, com a pandemia e o fechamento de todos os shoppings, o Pátria via duas saídas para a Tenco: recuperação judicial ou uma capitalização.

Optou pela segunda e, para efetuá-la, levantou o Special Opportunities 2, o fundo que agora está com a cota negativa.

Os cotistas do Special Opportunities I poderiam aportar mais recursos para recuperar o ativos, com uma expectativa de 48% de retorno ao ano, mas a maioria preferiu não entrar nesse novo fundo.

O novo fundo levantou cerca de R$ 106 milhões e cerca de 70% dos recursos vieram dos próprios sócios do Pátria.

O dinheiro chegou a ser utilizado para recuperar os ativos, com o pagamento de dívidas e reformas em shoppings. Mas no início de 2021 veio a segunda onda da covid, que novamente fechou os shoppings.

A Pátria jogou a toalha: informou aos cotistas que, em vez de tentar recuperar o “principal”, venderia os shoppings para pagar as dívidas e mitigar as contingências que afetassem o fundo e os cotistas.

O que Acontece com o Investidor

Bom, ainda não temos uma definição do que vai acontecer, mas o regulamento do fundo possui o seguinte trecho:

“12.5.1. Na medida em que o Administrador e o Gestor identifiquem necessidades de recursos para (i) a realização de investimentos nos termos deste Regulamento, ou (ii) o pagamento de Encargos ou manutenção de caixa para o pagamento de tais despesas, tudo nos termos dos Compromissos de Investimento e/ou deste Regulamento; ou (iii) a cobertura das chamadas não atendidas pelos Cotistas Inadimplentes, os Cotistas serão chamados a aportar recursos no Fundo, mediante a integralização das Cotas que tenham sido subscritas por cada um dos Cotistas nos termos dos Compromissos de Investimento (o valor que venha a ser efetivamente entregue, pelos Cotistas, ao Fundo, a título de integralização de suas Cotas, é doravante designado de “Capital Integralizado”).”

Isso significa que os cotistas serão os responsáveis pelo pagamento desse prejuízo. Caso isso se confirme, o fundo deverá enviar uma notificação com antecipação para os cotistas informando sobre a necessidade da integralização parcial ou total dos ativos.

O Instituto Empresa, uma associação civil que defende os direitos dos minoritários, foi procurada por diversos cotistas e está analisando o caso verificar a possibilidade de abertura de um processo na arbitragem contra o Pátria a partir dos regulamentos envolvidos.

Seguiremos acompanhando o caso e iremos manter todos vocês atualizados caso novas informações apareçam.

Artigos que você pode se interessar:

VAROS 2024

Todos os direitos reservados